12 Comments

  1. Rafael Moraes
    24 de novembro de 2015 @ 12:58

    Essa tecnologia vai revolucionar a agricultura, este é apenas o começo!

    Reply

    • Daniel Duft
      24 de novembro de 2015 @ 13:22

      Com certeza Rafael! Vamos ver essa revolução de perto!

      Reply

  2. Francelino Rodrigues
    30 de novembro de 2015 @ 19:51

    Duft,
    Identificação de pragas e plantas invasoras…. mmmm, tenho minhas dúvidas. Plantas invasoras somente se o cultivo não estiver estabelecido, do contrário acho difícil. Mesmo com sinal hyperspectral não conseguimos diferenciar o que é o que. Tem um grupo na Austrália que trabalha com formato de folhas, mas isso é utilizando proximal sensing.
    Pragas, vai identificar que tem algum stress/dano… mas a razão desse stress pode ser inúmeras. A não ser que seja ao ponto danificar muito a planta – ou utilizando alta resolução temporal, mas logisticamente não é factível hoje. O mesmo para doença, se identifica que há stress…. agora identificar a razão, esse é o problema.
    Já há utilização de sensores hyper e thermal em UAVs, não somente RGB e Multispectral. Busque artigos do Pablo Zarco-Tejada que encontrá muita pesquisa utilizando esse tipo de plataforma com tais sensores. Aqui estamos trabalhando com hyper e thermal em avião, multi e thermal em UAV. Enfim, sim… a tecnologia tem potencial mas ainda há muito que considerar para chegar ao ponto comercial. (identificar falhas é ‘piece of cake’, agora vai gerar alguma recomendação nutricional?)
    Um Abraço,

    Francelino

    Reply

    • Daniel Duft
      1 de dezembro de 2015 @ 10:07

      Francelino, obrigado pelo comentário!

      Fico feliz que tenha lido esse texto! Sobre as suas questões, creio que o tom que eu quis dar ao texto é do uso estabelecido puramente comercial. Essas questões ainda encontramos no mundo acadêmico porque queremos sempre o melhor resultado, mas no dia a dia de uma usina por exemplo, ter algum resultado já é melhor do que nenhum.
      Para plantas invasoras, é necessário detectar antes do fechamento do dossel para haver possibilidade de aplicações, então hoje já é possível fazer esse uso desta forma. Se a cultura está estabelecida, vemos que o infra próximo reflete muito mais nas daninhas, então localizamos reboleiras e pode-se planejar a erradicação.
      Hyper e termal a mesma coisa, infelizmente não é economicamente viável, apesar de bons resultados. Mesmo caso do LIDAR, ótimos resultados mas não existe infra viável para carregar nuvens de pontos para tantas áreas.
      Agora concordo plenamente contigo, existe muito mesmo no que evoluir! Recomendação nutricional é um sonho bastante distante, mas identificar “coisas” no meio do talhão já pode ser um avanço e tanto para o que temos hoje em dia!

      Vamos conversar mais a respeito!
      Grande abraço!

      Reply

  3. Helin Castilho de Atayde
    17 de Março de 2016 @ 09:55

    Olá Daniel, existe algum estudo usando RPAs para passar inseticida, enfim, para controle de pragas?

    Reply

    • Daniel Duft
      15 de Abril de 2016 @ 16:28

      Helin,

      Existem alguns modelos, mas nunca vi nenhum estudo de viabilidade econômica.

      Reply

    • Hugo Luiz Martins Sousa
      3 de Maio de 2016 @ 16:58

      Procure pelo Vant Pelicano
      Ele consegue aplicar de 60 a 180 ha/dia

      Reply

  4. Hugo Luiz Martins Sousa
    30 de Abril de 2016 @ 19:08

    Gostaria de saber, em específico para Cultura da soja e milho!
    Quais os reais tipos de resultados eu consigo com o uso de vants! Conhecendo que posso levantar mapas de Falhas, biomassa, stress hídrico, etc!
    Quanto às pragas dessas culturas(soja e milho) e possível realizar um trabalho de MIP? E se possível qual tipo de sensor usar pra conseguir imagens de detecção de pragas como por exemplo lagartas?

    Reply

  5. andre souza
    14 de julho de 2016 @ 17:28

    Para o uso em seringais, você vê alguma utilidade?

    Reply

    • Daniel Duft
      1 de setembro de 2016 @ 10:29

      André, olá!

      Creio que a utilidade seria o “scouting”, ou seja, você avaliar toda sua área constantemente. Se as folhas estão todas ok, se as árvores estão homogêneas e coisas do tipo. Em eucaliptos é muito usado para verificar formigueiros também.

      Obrigado pelo comentário.

      Reply

  6. eduardo antonio daud
    31 de Março de 2017 @ 11:39

    Bom dia. Gostaria de saber se existe empresas que oferecem o serviço de monitoramento de fazendas na região de Ribeirão Preto SP e qual o custo?

    Reply

Deixe uma resposta

Back to Top